Haja coerência e clareza

29 de Maio de 2008 – 3:10

Chegado da assembleia-geral deixo breve comentário e esclarecimento a todos os sócios e adeptos que acedam ao nosso site em busca de informações sobre a mesma e sobre as consequências do resultado de “aparente” derrota da proposta de reestruturação.

O presidente do conselho directivo apresentou-se aos sócios fazendo um esclarecimento, no arranque da assembleia: apesar de apenas uma das três propostas pedir aprovação por 2/3 dos votos dos associados presentes, o conselho directivo submetia-se à decisão dos sócios, apresentando toda a proposta em conjunto. No final da sua intervenção deixou transparecer de forma pouco clara (o suficiente para a grande maioria dos sócios que esclareci não se terem apercebido desse facto) que apesar de tudo, caso mesmo assim o conjunto da proposta tivesse mais do que 50% dos votos presentes se reservava o direito de avançar com as duas propostas que, se equacionadas em separado, não necessitariam de ir a assembleia-geral.

Ao aperceber-me desta falta de clareza, aproveitei o minuto de intervenção que me foi concedido, já numa fase fnal de assembleia lamentável em que os sócios falavam durante um minuto para alguns enquanto que outros tinham já autorização para votar, em imaginável confusão, para pedir ao presidente do conselho directivo que esclarecesse essa dúvida de imediato, a tempo de prestar esclarecimento útil perante os associados que já votavam. Infelizmente isso não veio a acontecer, embora o presidente Soares Franco me tenha confirmado de imediato após o fim da minha intervenção, em conversa pessoal, que a interpretação que fiz das suas palavras estava correcta.

Apenas no final, após o resultado anunciado (que inviabilizou formalmente a proposta por não atingir os 2/3 necessários) foi prestado esse esclarecimento, pelo presidente da assembleia-geral, a pedido de do presidente do conselho directivo, provocando naturais reacções nos inúmeros associados que não se aperceberam desta questão nas palavras iniciais do presidente do clube, que apesar de compreendidas por alguns não foram obviamente suficientemente claras para todos.

É do meu entendimento (e de tantos sócios admirados com o desfecho) que a partir do momento em que o presidente do conselho directivo apresenta um conjunto de 3 propostas para votação conjunta, mesmo que duas delas não carecessem aparentemente de ir a assembleia-geral, é incoerente e pouco claro avançar do mesmo modo com as duas decisões para as quais tinha liberdade de decisão, após apresentar todo um plano de reestruturação para votação conjunta dos sócios.

Aproveito para dizer que, sem que contássemos com isso e numa fase em que já excedemos há algum tempo o número mínimo de votos necessários à sua convocação, tivemos forte adesão de sócios ao pedido de assembleia-geral extraordinária, agora e nunca cada vez mais centralizado num pedido de auditoria externa, independente, com contas consolidadas de todo o grupo Sporting. Após mais uma AG onde o passado foi discutido com veemência mas pouco detalhe e fundamentação é cada vez mais evidente que os sócios do Sporting têm o direito e a necessidade de conhecer toda a realidade da história recente e presente do Sporting Clube de Portugal, quando é cada vez mais óbvio que o projecto Roquette e seus derivados constituem a pior catástrofe que alguma vez se abateu sobre o Sporting Clube de Portugal.

Voltaremos certamente com mais esclarecimentos,
Saudações leoninas,

Pedro da Cunha Ferreira´
sócio nº 9.576

4 Comentários

» Deixe o seu comentário agora

» RSS feed para comentários neste post
» TrackBack URI

  1. 1

    Abrantes Mendes, Aguiar de Matos,Isabel Trigo Mira e Rui Meireles…….ainda bem que nao estou ao lado destes senhores….já viram o que era estes senhores juntos no Sporting, estavamos feitos!!!! voltámos á epoca do Gonçalves……..mas confesso depois de ontem fiquei farto desta gente!!!! votei em Abrantes mas depois de ontem ele e sua corja nunca mais têm o meu voto.
    PS: senhor Federico Abreu se voçê é aquele senhor que falou ontem…….por favor…..voçê nem sabe falar. haja paciencia

    Comentário por Antonio Silva Nunes a 29 de Maio de 2008 @ 10:40

  2. 2

    Não se pode impugnar esta AG?
    Digo isto porque tenho várias dúvidas sobre o poder ou não se poder fundir as 3 propostas numa só e levar as 3 a votação sobre forma de alíneas. A outra dúvida jurídica subsiste sobre o poder retirar conclusões diferentes das votações, sobre o mesmo projecto que recebeu exactamente o mesmo número de votos devido a ser um projecto único.
    Portanto pergunto eu se é possível impugnar esta AG? Gostava que me ajudassem nessa questão e já agora saber se a passagem da Academia para a SAD não precisa de 2/3 dos votos.

    Comentário por Olheiro a 29 de Maio de 2008 @ 12:01

  3. 3

    Queria dizer que esta AG foi uma vergonha, e o melhor era mesmo impugna-la.
    Tenho cá para mim que FSF até queria abandonar o SCP,mas existe alguem(será os bancos)que manifestamente nao o deixam…………….caramba o homem transforma derrotas em vitórias,só pode ser mesmo por se levantarem altos interesses.

    Perante o que vi ontem,estou manifestamente preocupado, é urgente que apareçam alternativas crediveis que façam voltar a esperança ao universo sportinguista.

    ESFORÇO, DEDICAÇÃO, DEVOÇÃO E GLÓRIA EIS O SPORTING

    SL

    Comentário por lagarto a 29 de Maio de 2008 @ 14:12

  4. 4

    O Sr. Silva Nunes, apesar de não saber escrever, consegue juntar as 4 pessoas que refere no mesmo saco? Se calhar defendem a mesma coisa mas com propósitos deferentes. Digo eu.

    Relativamente ao que interessa, depois da AG de ontem, eu sei de que lado é que não quero estar: do lado da obscuridade, dos interesses poucos claros e da não clarificação do que interessa. O crédito (meu, obviamente) a FSF acabou. Nunca mais!

    Comentário por Anónimo a 29 de Maio de 2008 @ 14:19


Deixe um Comentário

  1. XHTML: Pode usar estas expressões: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>